Beleza

Lindsay Lohan chamou as vítimas de assédio sexual fraco

Pin
Send
Share
Send
Send


A atriz defendeu o produtor de filmes Harvey Weinstein, acusado de assédio sexual.

No outono de 2017, um escândalo trovejou nos Estados Unidos quando mais de 80 atrizes de Hollywood, incluindo Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e outras, admitiram que Harvey Weinstein estava importunando-as e induzindo-as ao sexo. Mais tarde, ele também foi acusado de estupro e, no início deste ano, foi condenado por todas as acusações apresentadas.

Acontece que muitas atrizes de Hollywood foram sexualmente abusadas e assediadas, e esse caso as inspirou a contar honestamente sobre suas experiências desagradáveis, que deram origem a um flash mob sob a hashtag "metoo", que ajudou as mulheres em todo o mundo a pararem de ter medo de falar abertamente sobre suas experiências.

Apesar da censura geral do comportamento de Weinstein, havia aqueles que o apoiavam. Entre essas pessoas estava a atriz Lindsay Lohan, de 32 anos. Ela disse que não sentia muita pena das vítimas do produtor, assim como ele próprio. De acordo com ela, gostava de trabalhar com ele e não notava nenhuma esquisitice por trás dele.

"Muitas mulheres do movimento metoo estão apenas tentando chamar a atenção, não precisam se entregar a isso. Por isso, as mulheres parecem fracas", diz Lohan.

Pin
Send
Share
Send
Send